Início >>> DENÚNCIA >>> SERTANIENSE QUE PERDEU A IRMÃ DENUNCIA SITUAÇÃO PRECÁRIA DA SAÚDE EM SERTÂNIA (COM VÍDEO)

SERTANIENSE QUE PERDEU A IRMÃ DENUNCIA SITUAÇÃO PRECÁRIA DA SAÚDE EM SERTÂNIA (COM VÍDEO)

O Tribuna do Moxotó recebeu um convite para comparecer na casa das irmãs Maria de Lourdes e Maria do Socorro Freitas, ambas residindo na rua das Tabocas, no centro de Sertânia, e ali conversar com elas sobre a grande perda que tiveram com a morte de sua irmã Edileuza, a qual, segundo elas, não teve uma assistência digna no hospital de Sertânia e elas contam, muito revoltadas que sua a saúde de sua irmã foi negligencia e enumeram vários fatos para afirma isso, tais como:

VEJA A ENTREVISTA DA SENHORA MARIA DE LOURDES DE FREITAS QUE PERDEU SUA IRMÃ E INDIGNADA FAZ UM VERDADEIRO DESABAFO

  • Sua irmã havia sofrido dois AVCs (acidente cerebral Vascular) e foi aconselhada por dois médicos, após ter feito vários exames em Arcoverde, para que não a internasse e tomasse o medicamento em casa e mesmo com toda essas recomendações, o hospital de Sertânia, através do médico que atende ali, preferiu interna-la, quando a paciente apenas foi tomar um medicamente naquela unidade de saúde;
  • Mesmo com a saúde debilitada, tendo tido dois AVCs, a mesma foi, às pressas na parte da noite, fazer um outro exame de tomografia requisitada pelo médico do hospital na cidade de Arcoverde, quando na mesma semana já havia feito na Neuroimagem. A família alega que foi pedida a ela, a família, a quantia de R$ 550,00 para pagar a tal tomografia. A paciente saiu de Sertânia de ambulância para a cidade de Arcoverde para fazer a tomografia a noite;
  • Ao retornar o hospital de Sertânia com o aval do médico que atende naquela unidade de saúde transfere a doente para a cidade de Afogados da Ingazeira. Segundo a família, alegando que a paciente estava com a COVD-19, fato negado, após exames por médicos no hospital de Afogados da Ingazeira;

EXAME DA COVID-19 FEITA NO HOSPITAL DE SERTÂNIA ATESTANDO DEPOIS DE SUA TRANSFERÊNCIA, QUE A PACIENTE NÃO TINHA A DOENÇA E FOI TRANSFERIDA SEM NECESSIDADE, BEM DISSE A FAMÍLIA E OS MÉDICOS OUVIDOS ANTES DE SEU INTERNAMENTO

TOMOGRAFIA FEITA NA NEUROIMAGEM FEITA PELA FAMÍLIA DA PACIENTE E MESMO ASSIM O MEDICO DO HOSPITAL DE SERTÂNIA AINDA PEDIU DINHEIRO A FAMÍLIA (550 REAIS), SEGUNDO DENÚNCIA DA PROPRIA FAMÍLIA, PARA FAZER UMA OUTRA NA CIDADE DE ARCOVERDE. IGNORANDO ESTA QUE HAVIA SIDO FEITA RECENTEMENTE. DEBILITADA A PACIENTE FOI LEVADA PARA ARCOVERDE PARA FAZER NOVAMENTE A TAL TOMOGRAFIA

“Nossa irmã, como foi atestado pelos médicos de Arcoverde, Sertânia e Afogados da Ingazeira e por exaustivos exames, não tinha COVID-19 e mesmo assim, contra nossa vontade transferiram-na e por sorte ao chegar em Afogados na ala da pandemia não havia nenhum paciente e o médico de lá ficou indignado com a tal transferência. Minha irmã morreu por negligência do hospital de Sertânia, pois ela não precisa ser transferida e nem sequer internada. Estamos muito revoltadas. Sertânia com 35 mil habitantes não ter um aUTI, é vergonhoso isso. Prefeito, nem só de praça vive a população, de saúde é que ela vive”, disse Dona Lourdes, de 70 anos de idade, ainda bastante abatida e a chorando muito pela morte da irmã muito mais nova do que ela.

OLHA O ENCAMINHAMENTO QUE O MEDICO FEZ APENAS PARA QUE A PACIENTE TOMASSE ALGUNS MEDICAMENTOS NO HOSPITAL DE SERTÂNIA E MESMO ASSIM RESOLVERAM INTERNA-LA E DEPOIS TRANSFERI-LA PARA AFOGADOS ALEGANDO COVID-19, SEGUNDO A FAMÍLIA.

Gravamos todo o depoimento de Dona Loures e Dona Socorro, ambas chorando muito e sem entender os motivos de tamanho descaso. Assistam atentamente a história delas e tire leitor, suas próprias conclusões.

Infelizmente é fato que o hospital de Sertânia, apesar de tantos gastos na saúde, apesar de tanto dinheiro gasto com a covid-19, cerca de quase três milhões, mais precisamente R$ 2.659.321,88, tendo ainda um valor empenhado de R$ 3.146.809,07 (três milhões cento e quarenta e seis mil, oitocentos e nove mil e sete centavos), precisa oferecer saúde de qualidade e que realmente preste assistência a todos, principalmente as pessoas mais carentes.

Compartilhar nas Redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *